Graça e Paz!
Tudo bem? Como vai sua vida? Seu ministério? Sua família? Seu relacionamento com Deus?

Como você responde
a essas perguntas tem tudo a ver com esse texto. A forma como respondemos tem relação com a nossa maneira de agir no dia-a-dia inclusive no ministério. Respondo mecanicamente ou reflito antes de abrir a minha boca e falo com sinceridade?

Infelizmente muitos envolvidos no ministério de adoração não param pra refletir sobre algumas coisas, como por exemplo, essas relacionadas às perguntas feitas no início, e levam sua vida e o serviço na obra de Deus mecanicamente e superficialmente. Isso se reflete nos cultos no momento do louvor. Não há profundidade espiritual em suas vidas e muito menos no que fazem.

Isso é preocupante em qualquer área, mais especificamente em relação a cultuar a Deus. É muito fácil pra quem tem o costume de ministrar (e até pra quem não tem) “copiar” a forma externa de adoração e “colar” na hora.

É muito fácil nos acostumarmos com o que fazemos todos os cultos na igreja e perdermos o sentido, se não tivermos o cuidado necessário.

Estar diante de uma congregação não é muito diferente de estar sozinho. O alvo da adoração continua sendo o mesmo: Deus! Talvez a dificuldade em entender isso seja a ausência de adoração na vida particular, quando ninguém mais além de Deus está vendo.

Infelizmente, e essa é a realidade, muitos dos que ministram no altar da igreja, não o fazem no altar de suas casas, e quando estão nos cultos sentem essa dificuldade, e não raras vezes o que passa de pura dificuldade se transforma em puro fingimento.

Amado, não tem como fingir que estamos adorando. Pode ser que para alguns a gente até consiga, mas não pra todos e principalmente pra Deus!

Brennan Manning em seu livro Convite à Loucura disse o seguinte:

“Não podemos viver uma mentira pois estaremos enganando a igreja universal e a congregação local sobre o que esperam de nós.”

A igreja espera que estejamos verdadeiramente adorando a Deus no altar, que sejamos verdadeiros no que estivermos cantando, nos gestos que fizermos, como o levantar das mãos, no “Glória a Deus!” que dermos.

Pra refletir:
Será que eu costumo louvar a Deus em casa da mesma forma que eu demonstro na igreja?

Leia: COMA ESPIRITUAL

Anúncios

Sobre Maria Amélia

Sou esposa e mãe.

Uma resposta »

  1. danile disse:

    SIM pq quando ADORO a DEUS é inevitável vc levantar as mãos no culto, só se for muito teatral, mas quando eu ADORO a DEUS em casa eu sei adorar-lo na igrja. pq fica fácil levantar as mãos sem aquele peso sem fadiga, mais por AMOR. mostrando que amamos ao Senhor de todo coração imdepende de que esteja acontecendo em nosso redor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s